Eu e meu pet temos a mesma doença, o que isso pode ter a ver?

Perguntas frequentes de tutores – Parte 2

Olá, pessoal! No post de hoje, vou responder a mais uma pergunta que eu escuto bastante dos tutores interessados na “constelação veterinária” ou, como eu prefiro dizer, na constelação familiar envolvendo animais. (Eu já falei um pouco sobre o porquê dessa minha preferência no jeito de chamar a constelação com pets no post Constelação familiar envolvendo animais e como cheguei a essa técnica, clica para conferir).


A pergunta frequente número 1 dos tutores é: A constelação pode curar a doença do meu pet?, que eu respondi no post anterior. Vale a pena ir até lá dar uma olhada.


E agora, sem mais delongas, vamos à segunda pergunta, que é: “eu e meu animal de estimação temos a mesma doença, isso pode ter a ver?


Pois é, eu já vi vários casos de pessoas que adoecem e, depois de um tempo, veem seu cão ou gato (ou outro animal da casa) apresentar os mesmos sintomas e desenvolver a mesma doença. Parece coisa do destino, né? Tipo uma “coincidência”. Mas será que é mesmo?



Primeiro, só para deixar claro, eu não estou falando de doenças transmissíveis, ok? Existem, sim, doenças que podem ser transmitidas entre humanos e animais, as chamadas zoonoses, como raiva, leptospirose, sarnas e outras, que pode explicar, em alguns casos, por que mais de uma pessoa ou animal teve o mesmo problema de saúde. Mas, no caso aqui, estamos falando de doenças não transmissíveis.


Eu cheguei a ouvir de uma senhora que não apenas ela tinha uma determinada doença crônica, mas também seu marido, e que depois de um tempo que o casal já estava doente, descobriram que o cachorro deles também desenvolveu a mesma doença. Ela me perguntou: “Isso pode ter a ver conosco?”


E a resposta é: poder, pode. Quando fazemos a constelação de uma família, existe a chance de se encontrar uma identificação do animal com o mesmo assunto ou energia dos humanos. Então seria possível, no caso dessa senhora, por exemplo, que os três estivessem emaranhados na mesma questão e, por isso, manifestassem a mesma doença. Não significa, porém, que sempre seja assim.


O que tenho visto nas constelações é doenças dos pets relacionados com excluídos dos sistemas das famílias, o que faz sentido quando mais de uma pessoa apresenta a mesma doença, já que todos podem estar representando aquele (ou aqueles) que foi excluído. "Ah então se incluir novamente essa pessoa a doença some, é isso?" você pode se perguntar. E a resposta é: depende. Já vi casos de isso acontecer SIM, de pessoas e animais melhorarem MUITO de problemas de saúde após a constelação, mas também já vi casos em que não houve a cura, talvez porque o "estrago" no corpo físico já estava feito. Então, embora seja importante reincluir os excluídos de um sistema, isso deve ser feito por amor aos antepassados e sentimento de pertencimento, e não com um único objetivo de se curar uma doença.



Apesar de isso ser algo muito frequente de acontecer, é necessário analisar cada caso individualmente, colocar no campo, constelar e ver o que vai aparecer. No post O que é constelação familiar?, eu falo um pouco sobre como isso acontece.


Mas uma coisa é fato: se existe algo que eu tenho visto muito nas constelações é que cães, gatos, papagaios, enfim, qualquer animal de estimação, têm uma grande fluidez para entrar no nosso sistema e, muitas vezes, eles se emaranham nas nossas questões, e tudo vira um emaranhado só. E, na verdade, são várias as pessoas que notam as tais “coincidências”.

Não apenas na área de Oncologia, que é a especialidade que eu mais atendo, as “coincidências” entre tutores e animais acontecem. Como já contei no post Constelação familiar envolvendo animais e como cheguei a essa técnica, eu tenho vários colegas veterinários de outras especialidades que relatam casos em que os animais têm os mesmos problemas de saúde que suas famílias humanas, como problemas ortopédicos, dermatológicos etc. É no mínimo “curioso”, não é?





Se você acha que a constelação pode ser algo interessante para você, leia o post Por que procurar a técnica de constelação familiar? E, caso você queira saber mais sobre constelação com animais para entender melhor o assunto, confere o post Qual o papel do seu pet no seu sistema familiar? e o vídeo no You Tube Você chama seu pet de filho? O que isso pode significar do ponto de vista da constelação familiar.


Você já conhece a técnica de constelação familiar envolvendo pets? Ficou interessado em saber como a constelação poderia ajudar a resolver questões importantes para a sua família e até para o seu pet? Entre em contato comigo e envie suas perguntas!


Caso queira agendar uma constelação para seu pet entre em contato pelo whatsapp (11) 9 3335 2639


E continue acompanhando as atualizações, pois ainda tem mais respostas para as principais dúvidas de tutores sobre constelação sistêmica, e a próxima será: como se escolhe o que vai aparecer na constelação?


Nos vemos em breve, até lá!


Gostou do artigo?

Assine já !

ARTIGOS RECENTES