Veterinário oncologista: como escolher?

As especialidades veterinárias são uma realidade, com cada vez mais consultórios, clínicas e hospitais oferecendo serviços especializados. Um profissional que se dedique a estudar um assunto em especial tende a ter mais informações e experiência naquele assunto, o que é benéfico tanto para os pacientes quanto aos seus familiares.


Quando recebemos a notícia de que nosso pet pode ter um tumor maligno é natural sentirmos uma avalanche de emoções, que vão desde o medo quanto ao diagnóstico, as dúvidas em relação ao que pode ou não acontecer de ruim com nosso pequeno peludo e as expectativas sobre o que poderemos fazer para auxiliá-lo. Em relação à indicação de procurar um veterinário oncologista é comum vir a pergunta: qual procurar? Como saber qual o melhor profissional para meu pet?


Ao longo dos anos atendendo em duas especialidades (oncologia e nutrição) listei algumas dicas para ajudar as famílias que buscam indicação de um veterinário oncologista para seu pet (se você precisa buscar um outro profissional essas dicas irão te ajudar também).


1. Indicação do veterinário ou de conhecidos


O primeiro caminho costuma ser indicação do veterinário clínico que fez o diagnóstico. Como normalmente é o clínico geral que faz a indicação de procurar um veterinário oncologista, nada mais esperado do que pedir indicação de um profissional que ele conheça.


Pergunte sobre referências, não apenas profissionais mas também pessoais: o veterinário indicado é acessível? Deixa algum tipo de contato para emergências? Outros clientes seus que já passaram com ele/ela gostaram do atendimento? Ter uma boa indicação de quem você confia é um excelente primeiro passo na busca de um veterinário oncologista para seu pet.


Indicação de conhecidos também é válida: normalmente quem tem cão ou gato costuma conhecer outras pessoas que também têm cães ou gatos. Perguntar a essas pessoas traz um vínculo de confiança, pois acredita-se que se um profissional atendeu bem um conhecido nosso irá nos atender bem também.



2. Internet e redes sociais


Caso o veterinário clínico não conheça um veterinário oncologista para indicar, pode-se iniciar a busca pela internet e redes sociais: basta digitar a especialidade requerida e instantaneamente uma lista de nomes e endereços aparecem em nossa tela. Mas......como escolher? Diante de tantas opções, como definir? E, depois da escolha, como saber se foi acertada?


Sugeriria utilizar como um primeiro critério (mas não o único) a proximidade com a residência da família. Como tratamento oncológico normalmente requer diversas visitas à clínica, estar próximo ou, no mínimo, ter fácil acesso ao veterinário oncologista facilita e muito o tratamento.


Num segundo momento, buscar páginas em redes sociais e comentários de outras pessoas também nos dá indícios do que os clientes pensam daquele colega. Mas CUIDADO: sabemos que internet muitas vezes é "terra de ninguém", onde se encontram comentários e avaliações diversas, ainda que as mesmas não sejam verdadeiras. Encontramos por aí comentários de pessoas falando mal e até difamando alguns profissionais levianamente, muitas vezes apenas porque aquele profissional não atendeu às suas expectativas, e não porque ele ou ela tenha feito algo de errado. Ver outras pessoas falando bem de certo profissional dá uma ajudinha na busca mas seja criterioso quanto aos comentários negativos!



3. Valores

Embora esse ponto não deva ser o único considerado, muitas vezes, é o primeiro a ser avaliado pela família.


Numa cidade como São Paulo, com bairros de condições financeiras variadas, o custo para abertura e manutenção de empresas também é muito variado, o que justifica em parte a diferença de valores de consulta veterinária entre um bairro e outro. Às vezes o mesmo profissional atende em mais de uma clínica, cobrando valores diferentes na dependência do endereço de atendimento. Entendo que o custo dos procedimentos é importante pois, se não couber no orçamento familiar pode impedir o tratamento, mas verifique outras condições antes de tomar sua decisão.


Uma dica: desconfie de valores MUITO discrepantes. Cursos, especializações e dedicação profissional custam caro, e nem sempre o profissional mais barato é o melhor para seu pet. Algumas vezes buscar um segundo profissional para dar andamento a um tratamento que não deu certo com o primeiro pode sair mais oneroso do que começar logo de cara com aquele mais qualificado.


Se após essas avaliações ainda estiver em dúvida sobre qual profissional escolher, marque a consulta, ainda que seja com mais de um veterinário oncologista. Entendo que o custo de agendar mais de uma consulta pode dificultar para a família, mas escolher bem o profissional que cuidará de seu peludinho é de extrema importância, e você verá que esse investimento inicial valerá a pena no futuro.

4. Empatia com a família


Após a escolha do profissional e agendamento da consulta, há algumas dicas importantes para a família avaliar. Não basta o veterinário oncologista ter conhecimento do assunto em questão, mas a empatia e capacidade de explicar (e de se fazer entender) é muito importante. Há famílias que agendam consulta comigo e me dizem "Doutora, eu na verdade já passei com outro veterinário oncologista mas de fato não entendi muito as coisas que ele disse"...ou então "Doutora eu já passei com mais 2 (ou 3....4.....) veterinários oncologistas ao longo dos anos, porque nenhum deles nunca me explicou isso que você está me contando?".....Muitas vezes os veterinários são extremamente competentes naquilo que fazem, mas não conseguem fazer a ligação com a família do pet, explicando e se fazendo entender. Se a família do seu paciente não entende seus procedimentos, parte do tratamento já está comprometido.


Se você não se sentiu à vontade com o profissional não há problema algum em procurar outro. Isso é bem comum nas especialidades e não é visto com maus olhos (pelo menos não deveria)....falar de tumores, de câncer, de quimioterapia e eletroquimioterapia são assuntos que assustam, causam incertezas, e a confiança e segurança com o profissional é crucial para o sucesso do tratamento


Gostou do artigo?

Assine já !

ARTIGOS RECENTES

© 2017 Vanessa Muradian

Todos os direitos reservados