Depressão em cães: isso existe? O que é e como tratar

Depressão é uma síndrome atualmente bastante diagnosticada em seres humanos, com números alarmantes a cada ano. Alguns dados apontam para cerca de 12 milhões de brasileiros afetados pela doença, e o número de jovens cresce assustadoramente. Costumeiramente acredita-se que uma pessoa com depressão está somente triste, e que essa tristeza depende somente de seu esforço para passar, mas não é bem assim. Geralmente as pessoas acometidas perdem total prazer pela vida, têm sensação de angústias profundas e até vontade de terminar com a própria vida, com a intenção de dar fim a essas sensações.


Mas e os animais de companhia? Será que podem desenvolver sintomas semelhantes?


Em seres humanos a depressão é uma doença definida do ponto de vista psicológico/psiquiátrico, podendo ter alterações na produção e/ou funcionamento de neurotransmissores; em cães, pode ser confundida com o chamado estado depressivo, e pode ter diversas causas. De qualquer forma, os sinais desse estado depressivo em cães não são fáceis de serem detectados e podem ser confundidos com sinais de outras doenças.



Os sinais mais comuns associados a sintomas desse estado depressivo em cães são:


Doença: animais doentes ou que não estão se sentindo bem podem ficar mais quietos, entristecidos, sem interesse pelas coisas a sua volta e, muitas vezes, sem interesse pela sua comida. Essa falta de interesse pode ser causada por dor, desconforto, náusea, mal estar, alterações hormonais ou metabólicas dentre outras. Verifique se os sinais de tristeza que você nota em seu cão não estão sendo confundidos com sinais de doença; leve para um check up com seu veterinário para ter certeza de que está tudo bem.


Mudança na rotina: cães são sensíveis a rotina estabelecida e qualquer mudança pode causar modificações em seu humor. Se você conseguiu um emprego novo com novos horários de trabalho ou se as férias acabaram e com isso acabaram os passeios e brincadeiras, um cão pode sentir essa mudança toda e responder com alterações de comportamento. Se uma criança nasceu e de repente o cão não tem mais a atenção que tinha antes, também pode sentir. Se um novo filhote (ou outro animal) chegou em casa, pode levar um tempo para seu cão entender a nova rotina e dinâmica da família.


Perda de um membro da família ou cuidador: uma das causas mais comuns de sinais de tristeza em cães é a perda de alguém da família, principalmente se ele era muito próximo a essa pessoa. Essa perda pode ocorrer por morte, saída da casa (em casos de mudança, divórcio etc) ou em casos de doença, na qual a pessoa fica internada por vários dias em hospital e o cão não entende "pra onde ela foi". Outro motivo é a morte ou internação de outro pet ao qual o cão era ligado: se ele tem um amigo canino (ou outra espécie) próximo e o mesmo de repente "some" (porque morreu ou porque ficou doente e precisou ficar internado por alguns dias), ele não entende de pronto esse sumiço e pode sentir a falta do companheiro de travessuras.


Como tratar sinais de depressão em cães?


Em primeiro lugar deve-se descobrir a causa do problema. Se for por alguma questão de saúde nada mais natural do que buscar o tratamento. Se a saúde física estiver ok e o problema persistir, avalie a qualidade de vida mental do seu cão: verifique se ele está sendo estimulado adequadamente com passeios diários, brinquedos, brincadeiras em casa. Todos esses estímulos são formas de, não apenas dar exercício físico ao seu dog, mas também estimulá-lo mentalmente. Para algumas raças, que exigem grande atividade física e mental, ficar o dia inteiro em casa, olhando para a parede sem ter o que fazer pode tanto fazer com que o cão se torne hiperativo, destruindo objetos ou a si mesmo, como fazer com que se torne entristecido, apático, infeliz.


Do ponto de vista da constelação familiar, quando trazemos um pet para nossa família ele pode ser inserido no nosso sistema familiar, se identificando com algum membro da família e algumas vezes se emaranhando nas nossas questões. Sabe aquela crença que diz que cães e gatos carregam energias negativas da casa ou das pessoas? A explicação não é exatamente essa, mas eles podem sim carregar questões que não são deles e sofrer com isso. A técnica da constelação é uma ferramenta que pode auxiliar a descobrir a causa da tristeza, se é algo relacionado ao cão em si ou ao sistema da família na qual ele se insere. Com esse conhecimento pode-se ter a opção de liberá-lo de carregar algo que não lhe pertence, o que pode trazer bastante leveza ao cão e realmente mudar seu humor.


Vivemos num mundo em constante mudança, e todas essas mudanças afetam não somente nós, seres humanos, como nossos companheiros peludos também. Cuidar de nossa saúde física é tão importante quanto cuidar de nossa saúde mental, e isso vale tanto para nós, seres humanos, como para nossos pets. Se sentir que não está bem, não hesite em procurar ajuda, seja para você ou para seu dog.











Gostou do artigo?

Assine já !

ARTIGOS RECENTES

© 2017 Vanessa Muradian

Todos os direitos reservados