Cães e gatos transmitem o coronavírus? O que sabemos até o momento

Nos últimos 2 meses o mundo tem se voltado às notícias de casos e mais casos de um novo tipo de pneumonia causada por um vírus denominado de coronavírus. Milhares de casos em seres humanos já foram notificados na China e a doença se espalha rapidamente para outros países do mundo, provocando medo e dúvidas na população mundial.

 

Diante da rapidez com que as notícias são divulgadas e de algumas informações desencontradas que vemos por aí, quem tem um animal de estimação em casa tem se perguntado: será que meu cão/gato pode pegar esse vírus? E se sim, ele pode transmitir para minha família?

 

 

 

 

Com dúvidas em relação a saúde de seus pets é mais do que comum (e indicado) que as famílias questionem seus veterinários de confiança, que podem também ainda não ter informações para passar aos seus clientes aflitos (já que o vírus é novo também lá na China). Tivemos inclusive notícias de que alguns animais foram abandonados e até mortos na China, por algumas pessoas que ficaram com medo deles serem os reais transmissores.

 

Baseado nessas questões e na necessidade de esclarecimento dos médicos veterinários e profissionais de saúde animal, o Comitê Científico e o Comitê de Saúde Única da Associação Mundial de Veterinários de Pequenos Animais (WSAVA) elaboraram um documento com perguntas e respostas importantes sobre esse assunto; baseado nesse documento e nas dúvidas dos meus clientes, coloco abaixo algumas das questões mais comuns e o que sabemos até o momento:

 

 

1. Esse coronavírus vindo da China que está causando mortes em seres humanos, pode ser transmitido para e por animais de estimação como cães e gatos?

 

Segundo o boletim da WSAVA, até o momento não há evidências de que cães e gatos possam ser infectados por esse coronavírus (denominado de SARS-Cov-2, causador da COVID-19 "Coronavirus Disease 2019") ou que possam transmitir o mesmo. Porém, como a epidemiologia de uma nova doença é dinâmica, se houverem novas informações serão prontamente atualizadas.

 

Para conhecimento, existem diversos tipos de coronavírus, com comportamentos diferentes, e estes podem infectar mamíferos, aves e peixes. Nos animais de estimação por exemplo, temos o coronavírus felino causador da Peritonite Infecciosa Felina (PIF), doença séria e na maioria das vezes fatal para os gatos; nos cães temos o coronavírus canino, que costuma infectar os intestinos causando diarréia. Nenhum desses dois tipos de vírus (apesar de também serem coronavírus) estão envolvidos com o atual surto de coronavirose vindo da China.

 

 

2. Se uma pessoa doente por COVID-19 tiver um cão ou gato que teve contato próximo com ela, esse animal pode transmitir a doença para outras pessoas?

 

Por enquanto não há evidências de que os cães e gatos possam ser infectados ou transmitir essa variante de coronavírus a outras pessoas. Também não sabemos se eles podem adoecer por esse mesmo coronavírus. Até o momento não há casos comprovados de pneumonia COVID-19 em animais de estimação.

 

 

3. Se uma pessoa ficar doente com suspeita de ser essa coronavirose, deve evitar o contato com animais de estimação?

 

Como ainda não sabemos se os animais podem ter essa mesma doença ou até transmitir a outras pessoas, é melhor evitar o contato sim, como também evitar contato com outras pessoas, pelo menos até que mais informações sejam conhecidas sobre esse vírus. Se você estiver doente com suspeita de COVID-19 evite contato próximo com seu animal de estimação, não permita que ele te lamba nem divida seus alimentos diretamente com ele (para evitar que ele tenha contato com sua saliva - sabe aquele pão que a gente dá uma mordida e dá o resto para o cão com cara de coitado sentado ao nosso pé? Melhor não). Se não tiver como pedir para um membro da família cuidar dele até você se recuperar, lave bem as mãos antes e depois de interagir com ele e use sempre máscara facial. Mas veja, esses cuidados são indicados apenas se você estiver DOENTE com suspeita de ser COVID-19.

 

 

4. O que devo fazer se meu animal tiver contato com alguém que ficou doente dessa coronavirose e apresentar sintomas de uma doença que não sabemos o que é?

 

Segundo o boletim do WSAVA, nesse caso, você deve entrar em contato imediatamente com um agente de saúde pública da sua região, centro de vigilância epidemiológica ou controle de zoonoses. Eles saberão como contactar um agente de saúde que esteja a par da situação dessa pessoa doente e indicarão o caminho a seguir. Não leve inicialmente a uma clínica veterinária sem ter conversado com um agente de saúde pública e, se este agente pedir para levar a uma clínica, ligue ANTES na clínica e INFORME que estará levando um animal que foi exposto a uma pessoa com COVID-19. Isso dará tempo para a clínica preparar uma área de isolamento e, se não tiver, poder indicar uma outra clínica com condições de segurança para atender seu animalzinho.

 

 

5. Ouvi dizer que há vacina contra coronavírus dos cães, devo levar meu cão para ser vacinado?

 

Embora exista o coronavírus canino e exista vacina contra ele, nos cães este vírus causa uma infecção entérica (diarréia), e a vacina existente não protege contra essa infecção respiratória que está acometendo seres humanos (até porque são tipos diferentes de coronavírus).

 

Até o momento não existem vacinas disponíveis em nenhum mercado no mundo que proteja os cães pela infecção respiratória pelo coronavírus causador da COVID-19 (informações do grupo de diretrizes de vacinação, VGG-WSAVA)

 

 

6. Vi na TV que houve um caso de um cão infectado em Hong Kong pelo coronavírus SARS-Cov-2, causador da COVID-19, o que isso quer dizer?

 

Realmente foi noticiado em 28 de fevereiro de 2020 que um cão de uma paciente infectada com COVID-19, moradora da cidade de Hong Kong, apresentou resultado "fracamente positivo" para o mesmo vírus. O cão até o momento não tem sintomas clínicos mas foi colocado em quarentena por precaução. Não se foi divulgado o tipo de teste utilizado para detecção do vírus nesse cão, se pode ter havido contaminação ambiental, se houve reação cruzada com o coronavírus canino ou se é uma infecção verdadeira. Por enquanto estamos acompanhando as informações divulgadas pelo Departamento de Agricultura, Pescas e Conservação (AFCD) de Hong Kong e seguindo os boletins da WSAVA.

 

Como eu comentei anteriormente as informações podem mudar a qualquer momento, e caso tenhamos novas diretrizes dos órgãos oficiais atualizarei esse post o mais rápido possível.

 

Um novo boletim foi divulgado em 07 de março de 2020 com novas informações sobre esse caso, para ler a atualização clique aqui

 

(para ler o boletim completo da WSAVA citado nessa postagem clique em https://wsava.org/news/highlighted-news/the-new-coronavirus-and-companion-animals-advice-for-wsava-members/)

 

 

 

 

Please reload

Please reload

Gostou do artigo?

Assine já !

ARTIGOS RECENTES

© 2017 Vanessa Muradian

Todos os direitos reservados