Tumores de mama em cadelas, o que eu preciso saber?

Tumor mamário é, de longe, o tipo de tumor mais frequente em cadelas no Brasil. Costuma aparecer como um pequeno nódulo, um “carocinho” como se diz, em uma ou mais mamas. Esse “carocinho” pode crescer bem devagar, a ponto da família demorar para notar seu crescimento, ou crescer muito rápido, de forma que num dia ele não estava lá e, na semana seguinte, já estava do tamanho de uma azeitona.



Muito se fala sobre formas de prevenir que esses tumores apareçam e, quando aparecem, qual a melhor conduta para tratamento. Devo operar ou só espero para ver se cresce? Opera retirando todas as mamas ou retira só o nódulo para análise? Precisa fazer quimioterapia? E se eu decidir não fazer quimio e somente retirar cirurgicamente, o que pode acontecer? E se eu deixar como está e não fizer nada? Devo castrar minha cadela e, se sim, em qual momento? No meio de tantas questões, a família pode ficar perdida sem saber no que acreditar ou qual caminho seguir, ainda mais quando há o fator emocional envolvido.


O primeiro passo a ser tomado é criar o hábito de frequentemente examinar as mamas das cadelinhas, de forma similar ao exame de mama nas mulheres. As cadelas possuem cinco pares de mamas, que vão do tórax até a região inferior do abdômen, e todos eles devem ser examinados.




Aproveite os momentos no sofá, assistindo televisão com sua pequena peluda para examinar suas mamas. Examine toda a mama, desde os mamilos até o tecido mais profundo, procurando por quaisquer nodulações que não tenham sido percebidas antes. Às vezes podem parecer como grãos de arroz, ervilhas ou apenas uma parte mais grossa da pele; qualquer alteração deve ser considerada como importante e levada ao veterinário para uma avaliação profissional. O que é mito e o que é verdade? E falando sobre os temas mais comuns, vou esclarecer algumas dúvidas comumente trazidas pelas famílias sobre prevenção, detecção e tratamento de tumores de mama em cadelas. 1. Só os tumores grandes são malignos.

MENTIRA !!! Os tumores não aparecem grandes do dia pra noite. Todo tumor começa com uma única célula, que vai se multiplicando, se dividindo, empilhando em outras células e que, juntas, começam a formar o nódulo que percebemos. Tanto tumores malignos quanto benignos podem ficar grandes, e somente o exame histopatológico irá dizer qual a agressividade daquela formação. Da mesma forma que tumores pequenos podem ser malignos, tumores grandes podem ser benignos, não temos como saber só olhando.

2. Achei um nódulo na mama da minha cadelinha mas é pequeno e o veterinário achou melhor acompanhar e, se começar a crescer, levar de volta.

PERIGOSO !!!

Em oncologia veterinária, assim como em seres humanos, precisa-se sempre realizar o estadiamento do tumor. Mas o que é isso? São alguns parâmetros definidos e adaptados da OMS (Organização Mundial de Saúde) para saber quão avançada estaria aquela doença. No estadiamento para tumores de mama em cadelas os parâmetros considerados são: tamanho do tumor, presença ou não de células tumorais nos linfonodos próximos ao tumor (linfonodo regional), e presença de células tumorais implantadas longe do tumor (metástases).



Para tumores mamários em cadelas, por exemplo, o tamanho do tumor é classificado em: até 3 cm, entre 3 e 5 cm, e acima de 5 cm. Isso significa que se a sua cadela tem um tumor pequeno, de menos de 3 cm, e você espera “pra ver se cresce”, resolvendo operá-la apenas quando o tumor estiver maior, está correndo o risco de mudar de grau do estadiamento. Em outras palavras, um tumor com mais de 5 cm tem maior potencial de se espalhar e ser mais agressivo do que um pequeno.


Veja que estamos falando de POTENCIAL, não de certeza. Em oncologia mexemos muito com as estatísticas e, como falei acima, um tumor grande pode ser benigno. Como só teremos certeza disso depois de retirá-lo e enviar para análise, prefiro não arriscar: na dúvida melhor retirar o quanto antes (as chances de cura e diminuição de complicações futuras serão muito maiores).

3.Tumores pequenos não se espalham, só espalha quando cresce.

MENTIRA !!! Como comentei no item anterior, o tamanho do tumor importa e muito; quanto antes forem retirados maiores são as chances de cura. É verdade que existem tumores de mama tão agressivos que são capazes de causar metástases mesmo sendo pequenos, mas como não temos como saber “suas intenções” só de olhar pra ele o mais seguro é retirar o quanto antes e enviá-lo para análise pelo laboratório. Se notarem algo de estranho nas mamas de sua cachorrinha nada de "esperar pra ver se cresce": tumores malignos podem se espalhar muito rápido. Podem ser percebidos já como um grão de arroz, ervilha, azeitona, limão....qualquer nodulação diferente deve servir de alerta, e a cadelinha levada para uma consulta com o veterinário para um exame geral e, se ele achar necessário, encaminhará para um oncologista.

4.Precisa ter uma cria para prevenir câncer na cadela.

MENTIRA !!! Cruzar a fêmea para ter uma cria não influencia em nada no aparecimento de tumores nas cadelas e ainda aumenta o número de animais abandonados caso não seja uma gravidez responsável, desejada e planejada pela família. Se sua intenção é prevenir ou diminuir as chances de sua pequena peluda ter algum tipo de tumor há outras formas comprovadas para isso.


5.Minha cadela está com 5 anos, agora vou castrar para não ter tumor de mama. MENTIRA !!! Fala-se muito na castração para evitar o apareci